Duelo: Legumes Frescos vs. Legumes Congelados

 

Os legumes frescos têm um tempo de vida útil muito curto, sendo considerados perecíveis, isto é, são alimentos que se degradam muito facilmente e requerem cuidados tanto no momento de aquisição como de armazenamento.

Quando encontramos estes alimentos nas prateleiras temos de retroceder e visualizar todo o seu percurso até chegar a nós.

O fato de os encontrarmos viçosos e verdejantes, isto induz que foram colhidos antes do ponto ideal, ou seja, não foram colhidos na fase ótima - no pico de maturação. Assim, chegamos à conclusão que todo o trajecto que fazem desde a colheita, armazenamento, distribuição, tempo que permanecem na prateleira no supermercado faz com que não cheguem tão frescos a nossa casa como julgaríamos.

Os legumes ao serem expostos ao processo de congelação, não perdem os seus nutrientes pois há a inibição do crescimento de bactérias assim como diminui a atividade de enzimas alimentares, contudo podem surgir algumas alterações nomeadamente no sabor, consistência e textura, devido ao impacto dos cristais de congelação na estrutura das membranas celulares destes alimentos.

Ao contrário dos legumes frescos, estes são colhidos no pico máximo de maturação, arranjados, imersos rapidamente em água a ferver para eliminar quaisquer agentes patogénicos existentes e congelados em tempo recorde de forma a preservar os seus nutrientes (vitaminas e minerais) além das suas propriedades organoléticas, como o sabor, o cheiro, a textura, a cor.

Podemos assim afirmar que os legumes congelados são muitas vezes mais ricos nutricionalmente do que os frescos que compramos no supermercado.

No entanto há que ter em atenção que estes alimentos não devem ser descongelados, ou seja, há que cozinhá-los imediatamente aquando retirados do congelador.

 

@anacatarinacorreia_nutri

Sale

Unavailable

Sold Out